Lagoinha das Taxas

Lagoinha das Taxas está tomada por gigogas, que proliferam com esgoto

Espelho d’água já havia sido limpo no fim do ano passado, por causa do mesmo problema

Lagoinha das Taxas

A Lagoinha das Taxas, no trecho atrás do Parque Chico Mendes. Foto: Fabio Rossi.

Problema crônico do Complexo Lagunar de Jacarepaguá, a proliferação de gigogas voltou a atingir a Lagoinha das Taxas, no Recreio. Após a remoção realizada no mesmo local entre junho e novembro do ano passado, a infestação recrudesceu em meados de março, segundo moradores, e piorou há um mês.

A origem do problema está no Canal das Taxas, que deságua na Lagoinha e sofre com o despejo de esgoto, o que propicia o ambiente ideal para as plantas. O biólogo Mario Moscatelli lamenta:

— Denuncio esta situação há pelo menos 20 anos. Enquanto tivermos crescimento desordenado sem saneamento básico não vai ter jeito. Todo ano é a mesma ladainha, com a proliferação de gigogas e o surgimento de condições propícias para a multiplicação de insetos. E os políticos dão as mesmas desculpas e não mudam nada.

Segundo o fundador do Movimento de Despoluição do Canal das Taxas, Antônio Melo, a limpeza das gigogas, feita no ano passado, durou pouco mais de três meses.

— Em março elas começaram a voltar, e há um mês o espelho d’água está totalmente tomado — diz Melo, que teve zika recentemente. — Voltamos a ter muitos mosquitos. Os moradores estão desesperados.

A Secretaria estadual de Ambiente informa que quatro ecobarreiras serão instaladas em rios que deságuam nas lagoas da Barra, a fim de conter o lixo e as gigogas.

 

Fonte: O Globo