Candidatos a prefeito apresentam propostas para a Barra e região

Eles falam sobre sete temas que são de competência do Poder Executivo Municipal

Candidatos a prefeito apresentam propostas para a Barra e região

Avenida Embaixador Abelardo Bueno, perto do Parque Olímpico – Leo Martins / Agência O Globo

Em 2 de outubro, aproximadamente 4,8 milhões de eleitores, segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), devem ir às urnas do Rio de Janeiro para escolher o prefeito e os 51 vereadores do município. Este ano, as regras da propaganda eleitoral gratuita na televisão sofreram alterações. Diferentemente dos anos anteriores, quando eram reservados 30 minutos de campanha para as coligações majoritárias num dia e 30 para as proporcionais no outro, este ano apenas os postulantes ao Palácio da Cidade ocupam um tempo contínuo na TV e no rádio. Mesmo assim, são apenas dez minutos divididos, proporcionalmente, entre os 11 candidatos. O restante da propaganda eleitoral é diluído na programação ao longo do dia.

Isso reduz o número de pessoas que acompanham a campanha pelas mídias tradicionais e ao mesmo tempo força os candidatos a falarem de forma genérica, sem se aprofundar em suas propostas sobre cada assunto e para cada região da cidade.

Pensando nisso, O GLOBO-Barra propôs aos candidatos a prefeito que apresentassem suas propostas de governo específicas para a região.

Os políticos foram convidados a enviar, por e-mail, uma síntese de seus planos para a Barra e os bairros vizinhos nas áreas de cultura, conservação, mobilidade, saúde, saneamento básico, educação e segurança, com a garantia de que todos que o fizessem teriam o mesmo espaço na reportagem. As três primeiras são atribuições exclusivamente da prefeitura, segundo o TRE. Saúde, saneamento, educação e segurança são temas compartilhados com outras esferas do poder público. Mas a maior parte dos aspirantes a administrar a cidade entende que a participação da prefeitura nestas searas precisa ser maior.

Os candidatos Alessandro Molon (Rede), Carlos Osorio (PSDB), Camen Migueles (Novo), Flávio Bolsonaro (PSC), Jandira Feghali (PCdoB), Marcelo Freixo (PSOL) e Pedro Paulo (PMDB) responderam às perguntas. Índio da Costa (PSD) reuniu as áreas em que há parceria com outras esferas num único tópico, sem especificar as propostas. O senador Marcelo Crivella (PRB) enviou apenas uma resposta curta. Já Cyro Garcia (PSTU) e Thelma Bastos (PCO) não responderam.

Alguns candidatos revelaram suas propostas específicas para a Barra e os arredores, enquanto outros fizeram um resumo de seu plano de governo, afirmando que muitas ideias servirão para a cidade inteira. No que se refere à mobilidade, ainda um gargalo na região, a maioria fala em rever a reorganização das linhas de ônibus e em integração entre os modais, bem como em expansão do metrô e atenção a bicicletas e pedestres. Na área de saúde, o modelo das Organizações Civis foi criticado. Em educação, as necessidades de construir creches e de oferecer horário integral foram citadas. Muitos falaram em dar mais atribuições à Guarda Municipal e ocupar os espaços públicos como forma de melhorar a segurança.

Dentre os que responderam ao GLOBO-Barra, só Marcelo Crivella não detalhou cada tema. Ele destacou o crescimento econômico da região e os consequentes desafios: “A especulação imobiliária, a poluição de suas lagoas e a mobilidade urbana. É preciso ouvir os moradores, debater com eles as questões locais e dialogar com estado e governo federal”.

 

Confira!

 

Fonte: O Globo