Blocos de rua se preparam para desfiles na Barra e no Recreio durante o carnaval

Feijoadas carnavalescas são outra opção para o público durante o período

Rainha da Banda Alegria do Recreio ao lado de integrantes do bloco - Bárbara Lopes- Agência O Globo

Rainha da Banda Alegria do Recreio ao lado de integrantes do bloco – Bárbara Lopes / Agência O Globo

A chegada do carnaval já começa a mexer com o coração e os desejos de quem espera o ano inteiro para vestir a fantasia, jogar confete e serpentina e se deixar levar pelo samba. A ansiedade pelos desfiles, sejam os mais pomposos, da Marquês de Sapucaí, ou os mais espontâneos e despojados, dos blocos de rua, toma conta dos pensamentos. Na região da Barra e do Recreio, entre hoje e o dia 5 de março, folião nenhum vai ter do que reclamar: serão 25 desfiles espalhados pela orla e por praças e condomínios. Em Jacarepaguá, a festa já tem 15 desfiles confirmados, que vão espalhar um rastro de alegria por seus diferentes bairros.

Para além da lista oficial, divulgada pela Riotur, há ainda os blocos que não conseguiram licença para ir às ruas, mas vão fazer barulho assim mesmo: é o caso da Banda Amigos da Barra, dissidência da Banda da Barra, que promoverá seu agito hoje, às 13h, num estacionamento na esquina das avenidas Olegário Maciel e do Pepê. Outro destaque deste período são as famosas feijoadas carnavalescas, com destaque para as realizadas nos restaurantes dos hotéis.

Um dos mais tradicionais blocos da região, a Banda da Barra realiza no próximo domingo seu 34º desfile com uma homenagem a Chacrinha, ícone da televisão brasileira que em 2017 completaria 100 anos de vida. Admirador do carnaval, o apresentador recebia com frequência escolas de samba em seus programas e promovia concursos de passistas. Com expectativa de atrair 35 mil foliões — que deverão seguir pela Avenida Lucio Costa, do tradicional bondinho, símbolo da banda, no Posto 6, até a Praça do Ó —, o bloco mandou confeccionar camisetas com a imagem do Velho Guerreiro. O desenho foi idealizado por Leleco Barbosa, filho do homenageado.

— O “Cassino do Chacrinha” (programa de auditório comandado pelo apresentador na TV Globo, na década de 1980) era um carnaval personalizado. Chacrinha foi um comunicador de renome e era morador da Barra. Merece essa homenagem — diz Paulo Farani, presidente da Banda da Barra.

No dia 26, domingo de carnaval, a Avenida Lucio Costa será tomada pelas cores laranja e amarela, impressas no abadá (que não é obrigatório) da Banda Alegria do Recreio, cujo desfile acontece entre os postos 9 e 10 da praia. Com Renatinho da Bahia como atração principal do trio elétrico, os organizadores prometem uma festa eclética, destinada a um público mais jovem:

— Além de marchinhas, teremos diferentes ritmos musicais, como rock, pop e sertanejo, muita gente bonita e músicas do momento.

Escolhida como rainha do bloco, a modelo e personal trainer Mylla Ribeiro virá junto com o trio elétrico e promete animar os cerca de cinco mil foliões esperados.

— Como rainha, minha contribuição para a banda vai ser distribuir simpatia e interagir com o público, além de sambar muito no pé. Quero que isso aqui fique lotado, fervendo — planeja Mylla, que também é musa da escola de samba Paraíso do Tuiuti, e mantém o corpo (de medidas como 103 centímetros de quadril e 67 de cintura) com duas horas diárias de musculação e exercícios aeróbicos.

No dia 28, terça-feira de carnaval, a Banda Alegria do Recreio voltará às ruas, dessa vez em um desfile parado na orla, na altura da Avenida Gilka Machado.

Conhecido como festa democrática, o carnaval foi capaz de atrair os fiéis da Igreja Batista Atitude, que pela quarta vez levará o bloco Sou Cheio de Amor para a Avenida Lucio Costa. A passagem da agremiação evangélica, no sábado, dia 25, será embalada por hinos de adoração e louvor entoados em ritmo de samba e pagode. Com o tema “Abra seu coração”, um samba criado para a ocasião também será entoado durante o desfile. A proposta é evangelizar, falar de Jesus a quem se interessar em se juntar ao grupo da igreja, liderada pelo pastor Josué Valandro Junior.

O Sou Cheio de Amor contará com um trio elétrico comandado por pastores vindos do Espírito Santo e sairá do Posto 9 da Praia do Recreio, seguindo até o 10.

Coordenadora de eventos da igreja, Ana Cristina Festivo justifica a decisão de botar o bloco na rua durante a mais pagã das festas brasileiras:

— Não estamos curtindo o carnaval. A festa tradicional não tem nada para nos oferecer. Estamos utilizado-o como estratégia para chamar as pessoas para a nossa religião. Queremos ter uma vida equilibrada, com festa, mas podendo aproveitá-la sem precisar encher a cara para dar boas gargalhadas, sem precisar cheirar para ficar legal. A ideia é que as pessoas estejam onde Jesus estaria se viesse ao Rio de Janeiro no carnaval.

No caso do Bloco D’Samba, estreante no carnaval de rua, o objetivo é recriar neste sábado na Barra a atmosfera e a energia da Marquês de Sapucaí, tendo como passarela as avenidas do Pepê e Olegário Maciel. As baterias da Mangueira e do Salgueiro garantirão a percussão durante a passagem do bloco. A concentração está marcada para as 10h.

Depois de sambar no pé (ou antes, dependendo do seu estilo), nada melhor do que repor as energias sem abandonar o clima de carnaval. A festa muda o cardápio dos restaurantes, que passam a oferecer fartas feijoadas. O samba é ingrediente indispensável para o prato ficar completo e se destaca no salão.

No Windsor Barra, a bateria da Unidos da Tijuca, acompanhada de sua rainha, a atriz Juliana Alves, dá o tom do almoço, que começará às 13h e se estenderá até as 19h, no dia 25. O bloco Mulheres de Chico é convidado especial e vai homenagear figuras femininas importantes da cultura brasileira, com canções de samba, MPB, ijexá, baião, xote e funk e marchinhas carnavalescas, além, claro, de músicas de Chico Buarque. O ingresso (R$ 350, por pessoa) dá direito a uma camiseta que pode ser customizada no local por estudantes de moda.

O chef Manoel Moreira leva à mesa como abre-alas seus bolinhos de feijoada. Para continuar no ritmo, cachaças, batidas e drinques diversos acompanham 11 tipos de carne.

No mesmo dia, será a vez de o Cordão do Bola Preta sacudir o restaurante Terral, do Sheraton Barra, das 13h às 17h. O bloco agitará o público por duas horas, com um repertório de sambas tradicionais, sambas-enredo e marchinhas. O convite (R$ 319, por pessoa, no primeiro lote) dá direito a um par de sandálias Ipanema e a um abadá.

Uma tradicional feijoada carnavalesca também será oferecida no Brisa Restô, no Hotel Grand Mercure Riocentro, no dia 25, com direito a bateria de escola de samba e espaço kids. A festa (R$ 119, por pessoa, no primeiro lote) será das 13h às 18h.

A bateria do Acadêmicos do Salgueiro, por sua vez, aquecerá os tamborins no sábado, no Hilton Barra Rio de Janeiro, com a Feijoada Pré-Carnavalesca, também das 13h às 18h. O ingresso, no valor de R$ 239 por pessoa, sai com 20% de desconto para moradores da região no primeiro lote.

 

Fonte: O Globo