orla_recreio

Área de lazer na orla do Recreio volta a funcionar dia 1º de maio

orla_recreio

Foto: Guilherme Silveira

A partir do próximo domingo (1º de maio), a área de lazer do Recreio dos Bandeirantes, na Avenida Lúcio Costa, volta a funcionar para atividades de lazer e prática de esportes.

A área de lazer funcionará de 1 de maio a 31 de julho. A interdição ocorrerá regularmente aos domingos e feriados, das 7h às 16h.

O trecho interditado fica limitado à pista próxima do calçadão, no sentido Barra da Tijuca, entre a Avenida Gláucio Gil e o retorno da Rua Governador Raul Veiga, respectivamente nos postos 10 e 9.

O subprefeito da Barra e Jacarepaguá, Marcio Valente, lembra que esse é um trecho muito utilizado pelos moradores nos dias mais amenos de outono e inverno no Rio de Janeiro.

 

Fonte: Jornal da Barra

Asfalto novo

Tapete novo

Asfalto novo

Um olhar mais atento já percebeu que algumas vias do bairro estão ganhando piso novo. Umas estão no Programa Asfalto Liso, outras pela Secretaria de Conservação e outras como legado olímpico. E o Recreio, Barra e Vargens não são as únicas. A Prefeitura do Rio inicia asfaltamento de 31 vias da cidade. O processo se iniciou em março e segue ao longo desse mês. O Jornal do Recreio viu intervenções nas Américas sentido Recreio a partir do condomínio Santa Mônica e vai até ao Barra Sul/Pontões. Na Lúcio Costa , a partir do Cavalo Marinho , na Ilha 1, e segue até a praça Tim Maia. Por ali, provas de marcha atlética e ciclismo estão previstas em agosto pelo Jogos.

Na Benvindo, o asfalto lisinho contrasta coma falta de calçada, um pedido antigo dos moradores que precisam trafegar ali e a via tem números expressivos de atropelamentos.

“Asfalto Liso” é a operação que consiste na fresagem, recapeamento e sinalização horizontal em 31 vias de grande circulação de veículos e espalhadas pelos mais diversos pontos do Rio. O investimento aproximado é de R$ 110 milhões. Os primeiros serviços já foram iniciados, como é o caso da Avenida das Américas, Avenida do Pepê, vias do Recreio e algumas da Zona Sul. Todas as vias estarão com os serviços concluídos até o mês de junho de 2016.

A operação em nada compromete os serviços de recapeamento executados rotineiramente por equipes da Secretaria de Conservação, que seguirão com a troca do asfalto em ruas secundárias dos mais diversos bairros da cidade. Algumas vias contempladas na operação Asfalto Liso serão muito importantes durante a realização dos Jogos Olímpicos Rio 2016, como é o caso da Avenida Lúcio Costa e da Estrada da Barra da Tijuca, que sediarão provas de rua.

A secretaria também já iniciou os serviços na Avenida Roberto Burle Marx (Barra de Guaratiba) e Estrada do Pontal (Recreio dos Bandeirantes).

Mais de 500 profissionais estarão envolvidos nessa etapa de asfaltamento. Outra novidade será a diferenciação do asfalto que será aplicado nas vias do Rio. Cada via terá uma quantidade de camadas asfálticas e produtos específicos. Serão utilizados o SMA (Stone Mastic Asphalt – um asfalto mais resistente e rígido), asfalto borracha e asfalto com maiores ou menores taxas de polímeros (substancia química que aumenta a durabilidade do produto).

Veja abaixo todas as vias que serão contempladas na operação Asfalto Liso:

  • Avenida Roberto Burle Marx (Barra de Guaratiba);
  • Estrada do Pontal (Recreio dos Bandeirantes);
  • Avenida Bartolomeu de Gusmão (São Cristóvão);
  • Rua Francisco Otaviano (Arpoador), Avenida Rio Branco (Centro);
  • Rua Visconde de Niterói (São Cristóvão);
  • Viaduto de Deodoro (Deodoro);
  • Rua Francisco Eugênio (São Cristóvão);
  • Rua Capitão Félix (Benfica);
  • Rua Ana Néri (Benfica);
  • Rua Fernandes Sampaio (Jardim Sulacap);
  • Estrada do Camboatá (Deodoro);
  • Viaduto de Magalhães Bastos (Magalhães Bastos);
  • Rua Nilópolis (Realengo);
  • Avenida Niemeyer (Vidigal/São Conrado);
  • Avenida Delfim Moreira (Leblon);
  • Avenida Padre Leonel França (Gávea);
  • Avenida Vieira Souto (Ipanema);
  • Avenida Visconde de Albuquerque (Leblon);
  • Estrada da Vista Chinesa (Alto da Boa Vista);
  • Estrada do Joá (Alto da Boa Vista);
  • Rua Marquês de São Vicente (Gávea);
  • Rua Pacheco Leão (Jardim Botânico);
  • Estrada da Barra da Tijuca (Barra da Tijuca);
  • Avenida do Pepê (Barra da Tijuca);
  • Avenida Lúcio Costa (Barra da Tijuca);
  • Avenida Estado da Guanabara (Grumari);
  • Avenida Roberto Burle Marx (Barra da Guaratiba);
  • Estrada da Grota Funda (Vargem Grande);
  • Avenida das Américas (Barra da Tijuca – pistas laterais.

OBS: pistas centrais já em execução juntamente com o Lote 0 do BRT), Elevado Paulo de Frontin e Linha Vermelha.

Fonte: Jornal do Recreio

Secretaria marca árvores no Recreio e moradores temem cortes

Secretaria marca árvores no Recreio e moradores temem cortes

Biólogo promete arrebanhar uma centena para amarrar nas plantas

Secretaria marca árvores no Recreio e moradores temem cortes

Defensor. O biólogo Demetrio Castellan ao lado da Casuarina pintada – Agência O Globo / Fábio Rossi

Um mistério ronda as mentes dos frequentadores da orla do Recreio. Há duas semanas, as árvores estão pintadas com números grandes e sequenciais. Tem gente, como o biólogo Demetrio Castellan, acreditando que elas estão marcadas para morrer. A Secretaria municipal de Meio Ambiente diz que se trata apenas de um levantamento arbóreo e que, por enquanto, não há qualquer pedido de corte. A sondagem, segundo a pasta, também serve para saber quantas árvores são e qual o estado de saúde de cada uma.

No caso do Recreio, foram marcadas quase 300 árvores do Pontal até o Posto 9. Entraram na listagem apenas as das espécies casuarina e amendoeira, que não são nativas. Coqueiros não foram pintados. Para Castellan, a marcação é suspeita.

— Não entendo por que é preciso usar letras deste tamanho para fazer um levantamento arbóreo. Acho um absurdo cortar árvores que, embora não sejam nativas, já estão integradas à paisagem há mais de 40 anos. E isso sem consultar os moradores — reclama.

O biólogo é defensor antigo da flora do Recreio. Em outubro de 2014, conforme O GLOBO-Barra mostrou, ele se amarrou a uma árvore para impedir sua derrubada.

— Eu caminho todos os dias na praia e já estou conversando com várias turmas. Se forem cortar essas árvores, vamos reunir umas cem pessoas e nos amarrar a elas — ameaça.

Fonte: O Globo

Praia para todos_capa

Projeto Praia para Todos promove campeonato de vôlei adaptado

Evento será realizado no próximo sábado em frente ao Posto 3, na Praia da Barra

Praia para todos_matéria

O aposentado Jorge Luiz perdeu a inscrição do campeonato, mas torcerá pelos colegas de equipe – Bárbara Lopes / Agência O Globo

 

Há cinco anos, quando teve que amputar a perna direita, por um erro médico, o aposentado Jorge Luiz Rodrigues da Costa caiu em depressão. Mas a tristeza foi embora quando conheceu o Praia para Todos — projeto para deficientes e pessoas com mobilidade reduzida, que está em sua oitava edição. Nem mesmo a perda do prazo de inscrição para o I Campeonato de Vôlei Adaptado (disputado em cadeira de rodas), que será realizado no sábado, às 10h, em frente do Posto 3, da Praia da Barra, foi capaz de derrubá-lo. Ele vai torcer pelos colegas de equipe.

— No próximo ano, vou ficar mais atento às datas. Desta vez, vou ficar de espectador. Mas só estar neste projeto já me torna um campeão. Faço todos os esportes que o Praia para Todos oferece, e o vôlei é o que mais curto. Isso levantou a minha autoestima de uma maneira impressionante. Venho aqui todo sábado. Aos domingos não, porque é dia de ir à igreja — diz.

O Praia para Todos, que vai até o dia 30, oferece, além de vôlei, aulas de surfe, stand up paddle, peteca, hand bike e futebol. Para participar, pode-se fazer inscrição pelo site do projeto ou preencher um formulário na hora.

— É importante o preenchimento completo do cadastro, porque, por meio dele, sabemos se o deficiente trabalha, estuda, mora com os pais. Com essas informações, podemos ajudar essas pessoas, indicando-as para um emprego ou para treinar num clube. Muita gente se descobre depois de vir se exercitar com a gente. A Danielle Mendes Gilson, que tem escoliose e anda com o auxílio de muletas, entrou para o mundo do esporte graças ao Praia para Todos, e já até participou do Rei e Rainha do Mar — conta Fábio Fernandes, um dos coordenadores do projeto.

O empreendedor Roberto Penalva, pai de Vitor, paratleta de tênis de mesa, é um entusiasta do Praia para Todos. Ele só lamenta não existirem projetos parecidos em outras praias ao longo do ano.

— Meu filho tem 20 anos e só foi ter a oportunidade de tomar um banho de mar pela primeira vez há dois anos, graças ao projeto. O acolhimento aqui é ótimo; a equipe nos recebe de braços abertos. Só de pensar que depois do dia 30 não vou mais poder trazer o Vitor aqui, já fico triste. É preciso haver outras iniciativas como essa em toda a orla, para o deficiente poder ir à praia o ano inteiro.

Fonte: O Globo

Carro pipa

A Cedae está virando o terror do Recreio

A Cedae tem causado transtornos históricos na Barra e no Recreio

Carro pipa

Caminhões pipas fazem a festa no recreio por conta da ineficiência da Cedae. Foto: Barra em Dia

A ineficiência da empresa tem causado transtornos financeiros para dezenas de condomínios, principalmente em trechos da Avenida Jarbas de Carvalho. Vários prédios estão há semanas sem água e sobrevivendo graças a contratação direta de caminhões pipas, que cobram mais de R$ 1 mil por viagem. Apesar da política de racionamento forçada o impacto na planilha de despesas dos prédios é imensa.

A irritação vai além da ineficiência técnica da CEDAE, o péssimo atendimento da Loja Estação Barra, que atende os clientes é deplorável. Ao invés de procurar uma solução eles jogam querosene na fogueira, com exigências burocráticas e exigindo a presença dos próprios síndicos para os encaminhamento dos assuntos e até para o ato de protocolo de uma reclamação.

A Cedae tem sido um dos gargalos no crescimento da região e nos últimos anos vem esfarelando. O reconhecimento internacional de excelência que alcançou já faz parte do passado. Saudade da era do Wagner Victer, quando o cliente passou a se passou a se tratado com respeito e a companhia parecia empresa privada.

Os síndicos estão pensando em mover uma ação indenizatória coletiva contra a empresa para tentar o reembolso das dezenas de caminhões pipas contratados, aliás é o único setor satisfeito com a piora dos serviços da Cedae.

Vergonhoso

O Secretário Estadual de Meio Ambiente André Correa desistiu da recuperação do sistema lagunar da Barra, um dos legados olímpicos que não serão honrados, talvez o mais grave de todos ao lado da recuperação da Baia da Guanabara.

No caso da Barra a solução era a mais simples, já que poderia ser feita com Parceria Público Privada – PPP e com utilização de capital internacional. Faltou pulso para decolar e coragem para buscar parcerias estrangeiras. O Governo do Estado não quis abrir mão desta rubrica de negócios e a falência do estado colapsou as soluções que estavam na mesa.

Teremos com o fim das outras obras uma região com equipamentos de primeiro mundo, porém com um sistema lagunar colapsado. Uma vergonha…ou melhor, total falta de vergonha dos responsáveis pela gestão do meio ambiente.

Sem licença

Os Bombeiros estão na eminencia de interditar a Cidade das Artes. Até hoje o alvará definitivo do equipamento não foi concedido. Os eventos que tem ocorrido lá só com autorização especial. Falta o recolhimento da taxa de incêndio. Um dos melhores equipamentos da Barra está atuando praticamente na clandestinidade.

Fonte: O Dia

*Leia a matéria na íntegra no site do jornal O Dia.

 

 

Postes na Alfredo Baltazar

Postes na Alfredo Baltazar

A falta crônica de luz está com dias contados, promete a prefeitura

Postes na Alfredo Baltazar

Faça-se a luz. Operários trabalham na instalação de postes na via – Subprefeitura / Divulgação

A implantação da iluminação pública na Avenida Alfredo Baltazar da Silveira, reivindicação antiga de moradores do Recreio, deverá ser concluída até o começo das Olimpíadas.

De acordo com a Subprefeitura da Barra e Jacarepaguá, serão colocados 260 postes, divididos entre o canteiro central e o lateral. Toda a marcação do projeto de implantação das estruturas já está executada, e sua instalação começou na semana semana passada.

A promessa é de iluminar os trechos da Avenida Alfredo Baltazar da Silveira e da Rua Professor Hermes de Lima que vão da estação de BRT do Recreio até a Avenida Gláucio Gil.

A subprefeitura explica que o recurso vem de uma licitação do plano olímpico e, por isso, não é possível calcular o valor desta obra separadamente. Da mesma forma, não existe um prazo estipulado para a conclusão, mas, como a iluminação precisa ficar pronta para a Rio 2016, a previsão é que o trabalho termine até junho.

Via importante do Recreio, a Alfredo Baltazar da Silveira também é caminho habitual de pedestres e ciclistas que esperam, agora, ter mais segurança.

O biólogo Demetrio Castellan, morador do condomínio Barra Bali, diz que a iluminação vai melhorar principalmente a vida de quem trafega no trecho que passa pelo Parque municipal de Marapendi.

— Sem luz o risco é muito grande, sobretudo para as mulheres, porque a via fica numa área que não tem muitas construções — afirma.

 

*Notícia tirada de parte da matéria do jornal O Globo. Para ler na íntegra acesse o site do jornal.